Filme mudo preto e branco… Save the date, clip de casamento

“…Deve de ser cisma minha
Mas a única maneira ainda
De imaginar a minha vida
É vê-la como um musical dos anos trinta
E, no meio de uma depressão,
Te ver e ter beleza e fantasia. E hoje em dia, como é que se diz: “Eu te amo.”?
E hoje em dia, como é que se diz: “Eu te amo.”?
E hoje em dia, como é que se diz: “Eu te amo.”?
E hoje em dia,
Vamos Fazer um filme…”
(Vamos fazer um filme – Legião Urbana)

Salve-salve Renatinho Russo! Disse tudo. E, para aquelas que, como eu, são aquelas meninas sonhadoras, amantes do vintage e saudosistas das épocas de outrora, fazer um filme mudo, que não tem trilha sonora, apenas algumas músicas com poucos instrumentos e alguns efeitos sonoros, é uma maneira de se expressar e criar algo diferente para o casamento. E o melhor, no estilo que mais gostamos!
Apesar de amar coisas antiguinhas, sempre fui meio preconceituosa com filme mudo (é verdade, que feio, mas a gente muda, as coisas mudam!). Se você também tinha, ou tem esse mesmo preconceito, pare qualquer hora para ver algum destes filminhos (na maior parte são curtinhos) e me conta depois. Vamos?
O jogo com os significados a palavra “save” (que, no inglês, significam tanto “guardar” como “salvar”), fazem o sucesso deste vídeo. Demais! Não vou adiantar mais da história para não perder a graça!

 

Como resolver um problema com nome… Hilário!

Outra ideia bacana é fazer um Love Story estilo filme mudo. Este vídeo é bem fofo. Usaram uma música em inglês como base e algumas cenas tentam corresponder à letra da música que está tocando. Uma graça!

Uma noivinha daqui de Londrina mesclou filme mudo no começo, depois é um clipe deles, ficou lindo. O filme foi feito pela NKG Studio.

E, por fim, segue um último vídeo dentre tantos! Uma versão estilo comédia romântica, do pedido ao check list do casamento…

Espero que tenham gostado, se divirtam com os filmes mudos!