Veneza | Para Sempre Cinderela

O que ver e fazer em Veneza – Roteiro…

 
“… When the moon hits your eye Like a big pizza pie, that’s amore...
When the world seems to shine Like you’ve had too much wine, that’s amore!”
Bells will ring ting-a-ling-a-ling Ting-a-ling-a-ling and you’ll sing,  Vita bella…”
 

Acompanha o post ouvindo a música, e sinta-se na Itália! Eu não descreveria melhor o que sinto!  A canção diz tudo, That´s  amore!

Quando marcamos a passagem para Veneza, não estava a espera de grande coisa, romantismo, gôndolas e aquele clichê todo, pensava. Mas, me surpreendi, e confesso que fui completamente arrebatada pela cidade, por cada ruela e cada beco. Mesmo a menor praça, já velha e descolorida, tinha seu encanto, a chuva o  seu charme, a visão da lua sob o porto,  era estonteante. Eu estava deslumbrada, e completamente apaixonada por Veneza…

Veneza Itália -Venice (5) Veneza Itália -Venice (6) Veneza Itália -Venice (7) Veneza Itália -Venice (4) Veneza Itália -Venice (3) Veneza Itália -Venice (2) Veneza Itália -Venice (1)

Para quem pensa que lá não tem muito o que ver e fazer além de gôndolas (eu também pensava!), segue algumas coisas para re-pensar seu roteiro:

Chegando…

stazione de Milano

trem para Veneza

Partimos de Milão, no trem em direção à Stazione Santa Lucia, que pára dentro da ilha. Mas também há outros meios de chegar:

aviao5 Avião: Lá não tem aeroporto. Quem vem de avião, para no Marco Polo em Mestre (cidade vizinha de Veneza) e pega um dos barcos da Alilaguna para chegar.

bus_ico Ônibus: A rodoviária fica na Piazzale Roma.  De lá para o centro histórico, só de barco (vaporetto*).

icone_carro   Veneza é uma ilha que não comporta carros!  Todos andam a pé (e, acredite, você vai adorar se perder e explorar aquele labirinto todo assim). Quem vai com veículo próprio, tem de o deixar na Piazzale Roma e seguir de vaporetto até o centro histórico.

 

 Roteiro de Veneza

Piazza San Marco

piazza_san_marco

A maior praça da cidade, cercada por museus e prédios históricos, no qual se destaca a Basilica di San Marco, o Palazzo Ducale e a Torre dell´Orologio . À direita na imagem, o Campanille, onde é possível comprar ingresso e subir! Horários e preços aqui.

E o mito se comprova:

pombos em veneza (2) pombos em veneza (3)

Veneza não é exceção na Itália! A famosa praça é disputada por turistas, e pombos, ávidos por qualquer migalha de pão (tive medo!).

Basilica di San Marco

kiss in piazza San Marco Venezia

A construção foi feita para abrigar o corpo de São Marcos, um dos quatro evangelistas. Fachada e o interior estão cobertas de mosaico! A entrada é gratuita, só é pago para visitar o Tesoro della Basilica e o Pala d´Oro. Confira aqui horários e preços. Recato nas roupas para visitá-la! (sobre isto, leia mais aqui)

Pallazzo Ducale

Foi a residência de duques, sede do governo e prisão. A Ponte dei Sospire conecta o palácio à antiga prisão.

palazzo-ducale-venezia ponte dei sospire

Conta-se da Ponte dei Sospire, imagem acima à direita, que os prisionerios condenados à morte, suspiravam ao passar por ela e pensar que aquela seria a última vez que veriam a luz do dia. Hoje são os turistas que suspiram…

Ponte dei Rialto
Por falar em pontes, não podemos esquecer da Rialto, a principal ponte do centro histórico que cruza o grande canal rodeada por comércio, gôndolas e charmosos restaurantes à beira d´água.

DSC02222

DSC02223 DSC02226

Mais pontesPonte dell´Academia, feita em metal e a super moderna Ponte de Calatrava, inaugurada em 2008.

Igreja Santa Maria de la Salute

A bela Igreja, que é situada à porta do Grande Canale, possui afrescos de Tiziano e Luca Giordano na sacristia.

santa maria de la salute venezia

Mais Igrejas: Igreja Santa Maria Gloriosa dei Frari, Localizada na San Polo, tem afrescos de Tiziano e Tintoretto, é a maior Igreja da ilha. Santa Maria del Giglio na piazza San Marco e Chiesa del Redentore na ilha de Giudecca.

Museus:

Galleria dell´Accademia di Venezia:  ao lado da ponte Accademia, com obras de Tintoreto, Tiziano e Veronese.

Fondazione Peggy Guggenheim (pallazo Vernier dei Leoni) em frente ao Canale Grande, há obras de surrealismo, expressionismo, cubismo com Dali, Picasso, Miró, Pollock, Chagal e outros.

Ilhas

 O passeio à Veneza pode ser estendido à suas ilhas. Murano, a capital do vidro, é a mais famosa. Peças podem ser encontradas de todos os preços e você pode ver a fabricação ao vivo! Destaque para o Museo del Vetro. O acesso é feito de Veneza por vaporetto 12, 41 e 42 (atenção nos trajetos).

Vidros Murano Italy glasses   Vidros murano glasses

Mais ilhas:

Se uma praia for uma boa pedida, pegue o vaporetto 1 ou 82 e vá até o Lido tomar um banho de mar. Sobretudo se você for em julho e agosto! Há ainda  Torcello, conhecida pela catedral Bizantina e Burano, uma vila de pescadores. (vaporetto 12 ou 52).

Onde se hospedar?   Contei um pouco de minha experiência aqui.

 

 Preciso dizer mais? Espero ter inspirado quem ainda não realizou o sonho!

vrgreag

Veneza: hospesagem com preço mais justo e transportes…

Muita gente dizia que ficarmos no “continente” e pegar um ônibus pra ir a Veneza, ficaria bem mais barato. O preço da hospedagem na ilha, de fato, é realmente um pouco mais alto, mas a idéia de tomar o busão per tutta la giornatta não me empolgava muito (aliás, nada!). Passaríamos 3 dias, eu queria descançar mais, curtir, e, nada melhor do que um hotel dentro de Veneza mesmo.

Foi então que, graças ao nosso maravilhoso Lonely Planet, encontramos um hotel do jeito que queríamos: Hotel Alex.

Simples, mas tinha tudo o que precisávamos: jeito de casa italiana, boa localização dentro da ilha (vale lembrar que Veneza não passa carro e nada motorizado, tudo é feito a pé) cerca de 10 ou 15 min da Rialto, preço mais justo, café da manhã (simples, leite, chá, pão doce, pão normal, manteiga e geléia feitos pela mama que cuida da hospedaria, muito bom!).

Quarto:

Essa é a sacada do nosso quarto:

A dona de lá é uma senhorinha super bem disposta. Ajudou com todas as nossas dúvidas e permitiu até que deixassemos as bagagem na recepção depois que desocupamos o quarto no último dia (passeamos até o último respiro!).

A única coisa chata é o que nenhum dos quartos lá tem banheiro privativo, são todos shared, mas estava tudo sempre muito limpinho. No quarto tem uma piazinha e um bidê, olha o detahe abaixo…


Gostei muito de lá, indico!

É legal pensar bem na localização do hotel. Conhecemos alguns brasileiros lá que haviam pego um albergue (barato) que estava numa parte de Veneza que não tinha ligação por terra. Ou seja, para chegar do hotel deles aos pontos turísticos, só de barco -pagando passagem! Na minha opinião, é uma econômia que, de repente, acaba não compensando e dando mais dor de cabeça.
Em Veneza  estão todos literalmente no mesmo barco, pois, tudo é tudo feito a pé. Há também os barco-táxis (não tenho idéia do preço, não precisei) e os “ônibus-barco” cerca de 6, 7 euros o trajeto (ou um valor fixo para usar o serviço como quiser por 24hrs, 12 hrs, etc).  Ah, e claro, as gôndolas… São apenas para pequenos passeios românticos.
Mas, percorrer cada ruazinha daquelas a pé e descobrir um montão de coisas que você nunca imaginou… Não tem preço! 
tags: