300-135 Exam 300-115 Dumps 1Z0-061 Vce 200-310 Practices 1K0-001 Exam Materials 640-911 Exam Answers 300-085 Test Gudie CISSP Certified 200-125 Exam Dumps 312-50 Free Vce Files 400-201 Exam Practices 840-425 Study Materials IIA-CIA-PART3 Exam Ref 210-260 PDF Or Software 352-011 Certification Braindumps 070-412 Exam Guide M70-201 Real Exam 100-105 Questions And Answers SSCP Exam 70-411 Dumps 820-424 Vce 070-483 Practices M70-101 Exam Materials 70-410 Exam Answers 1Z0-808 Test Gudie GCIH Certified 70-461 Exam Dumps 300-208 Free Vce Files CISSP-ISSMP Exam Practices 70-533 Study Materials 98-349 Exam Ref 642-997 PDF Or Software 70-413 Certification Braindumps 070-346 Exam Guide ADM-201 Real Exam 70-462 Questions And Answers 70-486 Exam PRINCE2-PRACTITIONER Dumps 70-685 Vce 400-051 Practices 400-101 Exam Materials 1Z0-062 Exam Answers 70-498 Test Gudie 300-209 Certified 70-412 Exam Dumps 2V0-621 Free Vce Files GSLC Exam Practices 2V0-620 Study Materials 210-060 Exam Ref CISM PDF Or Software 070-410 Certification Braindumps 70-465 Exam Guide 70-480 Real Exam 1Z0-060 Questions And Answers MB2-712 Exam

O que ver e fazer em Veneza – Roteiro…

 
“… When the moon hits your eye Like a big pizza pie, that’s amore...
When the world seems to shine Like you’ve had too much wine, that’s amore!”
Bells will ring ting-a-ling-a-ling Ting-a-ling-a-ling and you’ll sing,  Vita bella…”
 

Acompanha o post ouvindo a música, e sinta-se na Itália! Eu não descreveria melhor o que sinto!  A canção diz tudo, That´s  amore!

Quando marcamos a passagem para Veneza, não estava a espera de grande coisa, romantismo, gôndolas e aquele clichê todo, pensava. Mas, me surpreendi, e confesso que fui completamente arrebatada pela cidade, por cada ruela e cada beco. Mesmo a menor praça, já velha e descolorida, tinha seu encanto, a chuva o  seu charme, a visão da lua sob o porto,  era estonteante. Eu estava deslumbrada, e completamente apaixonada por Veneza…

Veneza Itália -Venice (5) Veneza Itália -Venice (6) Veneza Itália -Venice (7) Veneza Itália -Venice (4) Veneza Itália -Venice (3) Veneza Itália -Venice (2) Veneza Itália -Venice (1)

Para quem pensa que lá não tem muito o que ver e fazer além de gôndolas (eu também pensava!), segue algumas coisas para re-pensar seu roteiro:

Chegando…

stazione de Milano

trem para Veneza

Partimos de Milão, no trem em direção à Stazione Santa Lucia, que pára dentro da ilha. Mas também há outros meios de chegar:

aviao5 Avião: Lá não tem aeroporto. Quem vem de avião, para no Marco Polo em Mestre (cidade vizinha de Veneza) e pega um dos barcos da Alilaguna para chegar.

bus_ico Ônibus: A rodoviária fica na Piazzale Roma.  De lá para o centro histórico, só de barco (vaporetto*).

icone_carro   Veneza é uma ilha que não comporta carros!  Todos andam a pé (e, acredite, você vai adorar se perder e explorar aquele labirinto todo assim). Quem vai com veículo próprio, tem de o deixar na Piazzale Roma e seguir de vaporetto até o centro histórico.

 

 Roteiro de Veneza

Piazza San Marco

piazza_san_marco

A maior praça da cidade, cercada por museus e prédios históricos, no qual se destaca a Basilica di San Marco, o Palazzo Ducale e a Torre dell´Orologio . À direita na imagem, o Campanille, onde é possível comprar ingresso e subir! Horários e preços aqui.

E o mito se comprova:

pombos em veneza (2) pombos em veneza (3)

Veneza não é exceção na Itália! A famosa praça é disputada por turistas, e pombos, ávidos por qualquer migalha de pão (tive medo!).

Basilica di San Marco

kiss in piazza San Marco Venezia

A construção foi feita para abrigar o corpo de São Marcos, um dos quatro evangelistas. Fachada e o interior estão cobertas de mosaico! A entrada é gratuita, só é pago para visitar o Tesoro della Basilica e o Pala d´Oro. Confira aqui horários e preços. Recato nas roupas para visitá-la! (sobre isto, leia mais aqui)

Pallazzo Ducale

Foi a residência de duques, sede do governo e prisão. A Ponte dei Sospire conecta o palácio à antiga prisão.

palazzo-ducale-venezia ponte dei sospire

Conta-se da Ponte dei Sospire, imagem acima à direita, que os prisionerios condenados à morte, suspiravam ao passar por ela e pensar que aquela seria a última vez que veriam a luz do dia. Hoje são os turistas que suspiram…

Ponte dei Rialto
Por falar em pontes, não podemos esquecer da Rialto, a principal ponte do centro histórico que cruza o grande canal rodeada por comércio, gôndolas e charmosos restaurantes à beira d´água.

DSC02222

DSC02223 DSC02226

Mais pontesPonte dell´Academia, feita em metal e a super moderna Ponte de Calatrava, inaugurada em 2008.

Igreja Santa Maria de la Salute

A bela Igreja, que é situada à porta do Grande Canale, possui afrescos de Tiziano e Luca Giordano na sacristia.

santa maria de la salute venezia

Mais Igrejas: Igreja Santa Maria Gloriosa dei Frari, Localizada na San Polo, tem afrescos de Tiziano e Tintoretto, é a maior Igreja da ilha. Santa Maria del Giglio na piazza San Marco e Chiesa del Redentore na ilha de Giudecca.

Museus:

Galleria dell´Accademia di Venezia:  ao lado da ponte Accademia, com obras de Tintoreto, Tiziano e Veronese.

Fondazione Peggy Guggenheim (pallazo Vernier dei Leoni) em frente ao Canale Grande, há obras de surrealismo, expressionismo, cubismo com Dali, Picasso, Miró, Pollock, Chagal e outros.

Ilhas

 O passeio à Veneza pode ser estendido à suas ilhas. Murano, a capital do vidro, é a mais famosa. Peças podem ser encontradas de todos os preços e você pode ver a fabricação ao vivo! Destaque para o Museo del Vetro. O acesso é feito de Veneza por vaporetto 12, 41 e 42 (atenção nos trajetos).

Vidros Murano Italy glasses   Vidros murano glasses

Mais ilhas:

Se uma praia for uma boa pedida, pegue o vaporetto 1 ou 82 e vá até o Lido tomar um banho de mar. Sobretudo se você for em julho e agosto! Há ainda  Torcello, conhecida pela catedral Bizantina e Burano, uma vila de pescadores. (vaporetto 12 ou 52).

Onde se hospedar?   Contei um pouco de minha experiência aqui.

 

 Preciso dizer mais? Espero ter inspirado quem ainda não realizou o sonho!

vrgreag

O que fazer no Rio de Janeiro – Os 10 melhores passeios!

Olá pessoas! Final de ano corrido pra todo mundo, não é? Devendo muitas visitas, mas prometo fazê-las todas! Este é o primeiro post da sessão “viajando” no novo blog! EEEEEEEE!

O tema de hoje é o Rio de Janeiro. São tantas imagens lindas que crescemos vendo nas novelas, ter vontade de ver tudo de perto não seria novidade! A capital carioca, com todos os seus contrastes, tem muitos encantos.

Atendendo a pedidos, hoje não falo como moradora do Rio (que já fui, por quase 5 anos), mas como turista, com sugestões do que eu considero serem os passeios mais bacanas numa viagem ao Rio de Janeiro. Let´s do it!

Corcovado

Comece seu passeio aos pés de uma das novas sete maravilhas do mundo, o Cristo Redentor e a vista deslumbrante da Cidade Maravilhosa!

Tip 1: É impossível ir ao Corcovado com seu carro. Caso vá, terá de parar na Estação Paineiras e pagar transporte até lá. Além de que, voce pode enfretar engarrafamentos ou filas para comprar ingresso lá cima!

Tip 2:  Suba com o tempo  MAIS LIMPO possível. Devido à altitude do monumento, o tempo nublado (ou  mesmo uma nuvem mais grossa) pode encobrir completamente a vista da cidade.

Tip 3: Se quiser curtir o passeio tranquilamente, vá de bondinho!

Confira aqui como chegar, tarifas e outras informaçoes http://www.corcovado.com.br/

Praia Vermelha  e Pão de açucar

O bondinho do pão-de-açucar sai da Praia Vermelha, uma charmosa prainha de apenas alguns metros.

Numa ponta da praia,  à beira mar, existe o Restaurante do Clube Militar, que é aberto ao público durante o almoço. Culinária excelente e bom preço. No outro extremo a esquerda, há a pista Claudio Coutinho (foto abaixo), que propicia um início de escalada do morro ou um passeio beira-mar.

Arpoador

O Arpoador é o meu lugar favorito no Rio de Janeiro. Ficaria ali horas, contemplando o mar, os Dois Irmaos, a orla …

Tip 4:  Assista um pôr-do-sol no Arpoador…

Ipanema

A minha praia preferida, logo ao lado do Arpoador.

Tip 5: Visite a Feirinha Hippie de Ipanema, muita coisa bacana! Das 07 as 19h todos os domingos na Praça General Osório.

 

Copacabana

A orla do bairro mais famoso do Rio, junto com o seu calçadão de “ondas”, conta com inúmeros restaurantes e hotéis de luxo (inclusive o famoso Copacana Palace). Ao final da praia, já próximo ao Arpoador,  há  Museu do forte,  com um pedacinho de nossa história do Brasil.

 Tip 6: Para comprar LEMBRANCINHAS E SOUVENIERS: Há duas principais feiras de artesanato em Copacabana. A primeira é noturna, e acontece de segunda a sábado a partir das 18h na Av. Atlântica próximo à Rua Djalma Ulrich (perto do Hotel Othon). A segunda acontece apenas aos sábados, desde 10h-12h até o final da tarde a uma quadra do Copacabana Palace. Compare preços, a diferença para o mesmo produtor pode variar!

 

Salto de asa delta da Pedra da Gávea

Se você curte turismo radical, não perca a oportunidade! Além da vista fantástica, da Pedra da Gávea saem saltos duplos (com instrutores, sem necessidade de curso) de asa-delta e parapente! O nosso foi assim…

Se gostou, entre em contato antes com um instrutor, eles mesmo levam-nos lá em cima. Este é um dos instrutores, mas há vários!

 

Jardim Botânico

O Jardim fundado por d. João VI, tem cerca de 6500 espécies de amostra da flora brasileira espalhados em 32 hectares. Destaque para as palmeiras imperiais! Passeio relaxante e agradável.

Informações sobre localização, horários e outras http://www.jbrj.gov.br/arboreto/index.htm

Feira Nordestina – São Cristóvão

Outro dos meus lugares favoritos no Rio!

Há uma amostra de vários elementos da região nordestina, tapioca, macaxeira, carne-seca, repentistas, souveniers e forró pé de serra ao vivo em dois palcos! Há muitas coisas interessantes que valem a visita, das barracas que travam uma guerra de sons à diversidade de coisas que podemos encontrar por lá.

Eu mesma não sou de dançar, mas adorava ir jantar em alguns dos restaurantes da rua principal, ouvia o forró ficava a ver o movimento (me divertia demais com algumas coisas que via lá! Vá e me conte depois!).

O local fica num pavilhão fechado e é seguro. Para mais informações, dias de abertura, horários, acesse: http://www.feiradesaocristovao.org.br

 

Circuito Centro

Ilha Fiscal

Ao lado do Espaço Cultural da Marinha (que tem um submarino inteirinho para visitação -uhh, e quente demais dentro!), sai a escuna que dá acesso à Ilha Fiscal, esse simpático Palacete que já serviu de aduana e também foi o palco do “Último baile do Império”.Informações, horários, dias de visitação: http://www.mar.mil.br/dphdm/ilha/ilha.htm

 

Igreja Candelária

Candelária, Praça Pio X, Centro do Rio.

 

CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil

Localizado mesmo ao lado da Candelária, este centro reúne algumas das maiores exposições temporárias que passam pelo país, além de cinema e peças de teatro a preço acessível (portanto, se programe e compre com atencedência!). Site CCBB.

 

Mosteiro de São Bento

A fachada esconde o fabuloso estilo rococó de seu interior.  Aos domingos, há missa com canto gregoriano. Experiência incrível! Confira pelo site: http://www.osb.org.br/mosteiro/index.php

 

Teatro Municipal

O teatro inspirado na Ópera de Paris, de Garnier, está localizado na Cinelândia, centro do Rio. Se não houver oportunidade de ver alguma apresentação, eles oferecem uma visita guiada por todo o teatro, as salas, alas vips, sacadas. Muito bonito!  Informações: www.theatromunicipal.rj.gov.br

 

Vista Chinesa

De tantos ângulos e tantas formas… O Rio tem várias belezas. Além do monumento, a vista do Rio que se descortina por detrás dele é linda! Logo ao lado, uma há uma cascata também charmosa. O único incoveniente é que para chegar na vista, somente com carro ou táxi, em direção ao bairro Alto da Boa Vista, Estrada da Vista Chinesa (não há transporte público).

 

Pessoas, é isto. Se o Rio tem mais coisas pra ver? Uhhh! Muito mais! Selecionei algumas coisas que eu acho legal ver numa viagem pra lá. Para quem vai, aproveite! Abientôt!

Maninho, se vc estiver acordado durante o dia, hahaha, trata de passear! Dedico esse post a você. Have a lot of fun at Rio!

 

 

Roma, a cidade construída sobre ruinas – O que ver em Roma

Foi essa sensação que eu tive em Roma, uma cidade construída sob as ruínas de uma outra cidade (embora seja sobre ela mesma). A fusão passado e presente parece, o tempo todo, aguçar uma vontade de desvendar o futuro. O que será da cidade dos grandes gladiadores e do pão e circo…? Um local onde a história vive, perdura mantendo um pouco de si e se repete pra quem a contempla.

O turismo em Roma divide-se em duas vertentes principais: a Roma-Cristã e a Roma histórico-arqueológica (que é a maior parte, e incluo os monumentos nesse cabedal). Roma tem muita coisa pra ver, filtre o que ver pelo tempo que pretende passar lá, todos os dias serão repletos. Segue aqui indicações de alguns dos principais passeios dia 1 e dia 2.

 

Roma histórico-arqueológica

O que ver em Roma – Roteiro dia 01.

A Roma histórica é fascinante. Nos faz querer desvendar um pouco mais da humanidade, o que era, o que será… E aí vai minha primeira dica:

(dica 1) Pesquise um pouco de história! Ao menos dos monumentos e pontos que você tiver interesse de ver em Roma, com certeza você verá a cidade com outros olhos. Caso contrário, uma ruina cheia de história e significados não passará de pedras sem sentido (acredite, o passeio poderá ser chato).

(dica 02) Quem tem boca vai à Roma! Já diz o ditado. Mas… Na dúvida, pegue um mapa da cidade no seu hotel. O mêtro serve bem os pontos turísticos, mas, em boa parte dos locais, você sai da estação e ainda tem de andar um bom pedaço até chegar.

Região do Coliseu, Fórum Romano e Arco do Constantino

E o passeio, por onde começa? COLISEU, claro!

Vou fazer um breve roteiro da região. Você vai avistar o grande colosso em ruinas logo à saída da estação do metrô Colosseo.

Em frente ao Coliseu, fica o Arco de Constantino e o Fórum Romano, cuja entrada é gratuita (parece um sítio arqueológico cercado e pago, mas é só procurar a entrada).

Se pagar a entrada para o ver o Coliseu, o ingresso também vale para o Palatino (localiza-se depois do Arco de Constantino, seguindo em direção ao Circo Massimo).

Se tiverem tempo e vontade de andar um pouco mais, após atravessar o Fórum Romano cairão numa escadaria (se não achar as escadas, ou então siga para Via del Teatro Marcello, vide mapa cidade) e caminhe até a Praça do Capitólio.

Se você volta para o hotel de transporte público, especialmente de metrô, retorne o caminho que você fez, na região o único metrô mais próximo é o Colosseo.

Castelo Santo Ângelo

Embora ele se localize mesmo muito próximo à Basílica de São Pedro, o castelo nada tem a ver com a temática religiosa. Quando construído, servia de mausóleu, depois se tornou fortificação militar. Enfim, mesmo que não entre, vale a pena ir até a região, ver a ponte e bater uma foto em frente ao Castelo.

Se não fizer questão de entrar no Castelo, aproveite um dia depois de uma visita Basílica e faça uma vista à região (é super perto, a partir da Basílica, siga sempre reto a rua Via della Conciliazione. O Castelo está na próximo à rua Piazza Pia -na Lungotevere Castello. Consulte o mapa, mas não tem erro). O local vale no mínimo uma espiada.

Fontana de Trevi

Indo do viés arqueológico e pro histórico, encontramos eis que temos a belíssima Fontana de Trevi , ou, em portugês, a fonte dos trevos. É a maior (cerca de 26 metros de altura e 20 metros de largura) e com certeza uma das mais majestosas construção de fontes do barroco italiano. Visão diurna e noturna do monumento são igualmente belas, o local vale duas visitas.

Em alta temporada, qualquer cantinho para tirar fotografia é disputado, tanto de dia como a noite.

Como chegar: Estação metrô mais próxima é a Barberini, mas tem de andar mais um pouco. (A partir da R. Via delle Murati consulte o mapa como chegar).

(dica 03) Não suporta muito sol, tem uma pele muito branca? Então, se você vai em épocas de primavera e verão, muna-se de protetor solar e de uma sombrinha para se proteger do sol escaldante de Roma (dependendo da época, você pode encarar uma fila enorme para entrar na basílica e o sol é realmente muito forte). Até mesmo para andar na rua às vezes é preciso recorrer à sombrinha. (Vou repetir essa dica depois)

(dica 04) Na Itália, delicie-se com as raspadinhas e os sorvetes artesanais!

Enjoy Roma!

Passeio de bicicleta em Amsterdam

Você já imaginou um estacionamento de bicicletas? Não? Se imaginasse, ele alguma coisa parecida com isso?

Estacionadas aqui, até o fundo, onde tem aquela plataforma, são todas bicicletas! Isto é Amsterdam!

As bicicletas estão por todo lado, são usadas não só por turistas, mas como um meio de transporte comum entre os holandeses de todas as idades.  Se você não não quer perder a oportunidade de aproveitar a topografia plana da cidade, siga os nativos e saia pedalando! Segue algumas dicas:

LOCAÇÃO DE BIKES:
Uma das maiores redes de locação na cidade é a Mac Bike http://www.macbike.nl/
Há em vários pontos da cidade, mas pra não perder tempo lá, o ideal é verificar antes qual o ponto de rental bike mais próximo de sua hospedagem.

FREIO HOLÂNDES NAS BICICLETA

Há 2 tipos de freio na bike, no guidão (o manual, nosso conhecido), e o freio no pedal (o freio que os holandeses costumam usar!!). O aluguel da bicicleta com o freio no guidão é um pouco mais caro, mas pra quem não está acostumado com o freio no pé, ou, e não pega numa bike há algum tempo – meu caso-, vale a pena pagar esse valor a mais, realmente o freio no pé é beeem diferente e pode causar algum transtorno. Confirme antes de alugar.

 

PREPARO FÍSICO:

Pode parecer bobagem falar disso, cada um sabe disso. Entretanto, vendo que traçando apenas alguns mapas, é possível fazer quase todos os passeios da cidade só com a bicicleta, e o aluguel compensa os valores dos bondes, é essencial falar disto.

Se bicicleta já fizer parte da sua rotina, ótimo, pare a leitura aqui! Mas, se faz algum tempo que você não sobe em uma delas, não planeje grandes aventuras ainda. Sugiro locar a bicicleta por apenas 3 horas e fazer um teste.

Eu mesma não abri mão do meu passeio de bike por Amsterdam, achei que precisaria de uma diária pra “matar” aquela vontade toda, mas as 3 horas já foram o suficiente. Não me cansei tanto, mas a parte da perna que ficou em contato com o banquinho doeu demais depois! Falta de hábito. Cadê tu, resistência?

Se você achar que tem preparo pra encarar numa boa, manda ver. A aventura será memorável! Na Mac Bike, onde aluguei minha magrela, passado as 3hrs, poderia devolver no outro dia e pagaria apenas o valor normal da diária, sem ter que avisá-los antes (por via das dúvidas, confirme se a política continua a mesma).

TRÂNSITO LOCAL:

É fácil andar de bicicleta em Amsterdam, há bastante ciclovias demarcadas, ageografica da cidade planinha é própria para isso, mas: o tráfego de bicicletas é muito intenso! Há muitos ciclistas, mas muitos mesmo! E o pior é que não são todos ciclistas corriqueiros, a maior parte eram turistas que, como eu, muitas vezes não pegam em bicicleta há algum tempo e fazem algumas trapalhadas (meu caso).

Nada que seja perigoso, mas eu confesso que alguns momentos deu um frio na barriga, cheguei até a descer da magrela para atravessar ruas mais movimentadas. Pensa numa pata… Completa! O amore sempre na frente, me esperando, ou, rindo da minha situação.

Só pedalei totalmente tranquila quando entramos dentro de um parque e na beira de um canal. O tráfego de bicicletas é um pouco bagunçado, mas nada que faça o passeio deixar de valer a pena, é lindo e delicioso! Em Amsterdam, como os holandeses… Enjoy it!